Titãs – 1ª Temporada | Review

As adaptações de quadrinhos para a Televisão estão se superando a cada temporada ou personagem adaptado. Um ponto forte da parceria que a DC Comics está fazendo com os estúdios é que as séries estão dando muito mais certo que seus filmes.

Como exemplo do sucesso temos as ótimas The Flash, Arrow, Gotham, Supergirl e outras da DC. Titãs (Titans) chegou em outubro pelo serviço de Streaming da DC, o DC Universe, e marcou o serviço com positividade. E para a surpresa a série não ficará limitada ao serviço, visto que a Netflix irá disponibilizar os episódios ainda em Janeiro.

O que vamos encontrar?

A série foi uma aposta positiva do novo serviço. Vamos acompanhar Dick Grayson, o Robin, se unindo a Estelar (Anna Diop), Mutano (Ryan Potter) e Ravena (Teagan Croft) para formar o grupo que conhecemos como os Titãs.

Aqui teremos uma adaptação bem mais sangrenta e enérgica do grupo Os Jovens Titãs, se você assistiu a série e a animação, por exemplo, vai notar uma grande diferença. A equipe de heróis, que ainda estão conhecendo uns aos outros acabam por se unir contra uma ameaça que tenta matar Ravena.

É interessante como conseguiram criar uma série com doses de humor, muita ação e com carisma.

Em um primeiro momento você pode não se identificar com a trama, por ser um pouco diferente do que conhece, mas as ótimas atuações e roteiro dos episódios nos levam a querer assistir mais e mais.

A estética da série e seus caminhos!

Uma coisa extremamente positiva, sem sombra de dúvidas, é a estética da série e desenvolvimento dos personagens como heróis. A DC nunca teve vergonha de colocar uniformes bregas e que dão a personalidade de cada personagem. Eu amo cada detalhe que pensaram para compor os aspectos visuais.

Ao longo dos 11 episódios, vamos conhecendo cada personagem e as inserções de outros como Columba e Rapina ou até mesmo os personagens do Spin Off – Doom Patrol (Patrulha do Destino). A construção narrativa nos levam a momentos grandiosos, boas coreografias e efeitos especiais que convencem.

Essa ousadia estética sempre me agradou em séries de heróis.

Afinal, é bom?

Sim, a série pode até possuir alguns pontos falhos, personagens arrastados, algumas atuações que deixam a desejar, mas consegue sustentar a temporada completa com maestria e nos leva a querer uma segunda temporada o mais rápido possível.

Deixe uma resposta