Homem Aranha: no Aranhaverso | CinePipoca

O Cinema em 2019 já vem se mostrando uma grande surpresa com ótimos lançamentos e bons filmes. Mas Homem Aranha: no Aranhaverso (Spider Man into The Spider Verse) se mostrou um grande refresco para o seu gênero que supriu todas as expectativas.

Os diretores Peter Ramsey (A Origem dos Guardiões), Bob Persichetti (O Pequeno Pincípe) e Rodney Rothman formaram o time e tanto para conseguir demonstrar nas telas, de maneira única, a história de um novo Homem Aranha, o que todo mundo precisava conhecer.

Miles Morales é o protagonista aqui. De forma engraçada e bem construída somos apresentados ao Peter Parker e consequentemente Miles vive no mesmo universo. A animação simplesmente salta aos olhos e preenche tudo com coisas únicas para uma animação, dando o ar refrescante dito anteriormente.

O Modo como o personagem é construído e tem o seu tempo para perceber quais são suas motivações e como ele vai conseguir lidar com tudo, é fantástico e de encher os olhos. Nada é corrido, é tudo muito bem construído e aqui o roteiro consegue aproveitar o melhor de todos os filmes já lançados do Homem-Aranha e melhorar todos os erros dos mesmos filmes já lançados. A história está longe de ser cansativa e apenas “Mais uma do spider”. Muito pelo contrário, a história consegue complementar toda a trajetória do personagem até o atual momento.

Assim como Miles é bem construído e leva a um clímax perfeito, todos os outros personagens, por mais que ‘pequenos’ e com pouco espaço em tela, conseguem transmitir algo tão bom e nos cativar de alguma forma, deixando o personagem tão bom quanto o principal. Spider-Gwen (Hailee Steinfield), Spider-Man (Jake Johnson), Spider-Ham, Peni Parker e Spider-Man-Noir conseguem ter tempo suficiente para deixar o gostinho de quero mais e no momento de despedida nos deixar com o coração apertado.

A construção de todo o roteiro e como foram inseridos os vilões foi algo muito bem trabalhado e não deixa a desejar, também dando a profundidade necessária e carga dramática para que o filme fosse para frente da melhor maneira possível.

A trilha sonora, os traços únicos para cada personagem apresentado e a junção de tudo é um grato lançamento de 2019 e digo que umas das melhores animações que já assisti por ser divertida, artisticamente diferente e ter um personagem diferente e tão importante quanto o original.

Homem-Aranha: no Aranhaverso merece todos os prêmios possíveis e vai mudar a forma de criar animações. Se não mudar, já deixou impressa um novo jeito de animar os personagens para o cinema!

Veredito:10